terça-feira, junho 07, 2005

Controlar o quê?

Grande parte das pessoas vive com uma sede incontornável de controlar a própria vida e a vida dos outros. Por mais que existam situações na vida em que os resultados são mais ou menos esperados, nada é uma certeza. Sendo assim, nada é controlável.
Somos capazes de controlar o tempo? Somos capazes de controlar a ocorrência de acidentes? Somos capazes de controlar, por exemplo, um computador? E então a nossa própria vida, por acaso controlamos o que nela se sucede? E os sentimentos, pensamentos e acções? Temos absoluto controlo sobre eles? Antes pelo contrário, racionalmente somos, a maior parte das vezes, controlados por eles. E pergunto-me, como será possível viver assim? Se calhar, quanto mais cedo nos apercebermos disso, mais cedo começaremos a viver.

Tudo isto porquê? Porque me lembrei eu de começar a mandar papaias sobre o controlo? A razão mais óbvia seria, em parte, devido ao descontrolo emocional e "comportamental" que tenho vivido ultimamente. Não posso sequer pensar que chegou altura de me "controlar", até porque sei-me perfeitamente incapaz de o fazer. Tenho muita coisa para resolver primeiro, e mais do que resolver, tenho muito coisa para descobrir, a maior parte dela acerca de mim própria. E nada, mas nada, passará pelo controlo. No máximo, poderá ser um voltar a por os pés no chão, continuando sempre com a cabeça no ar.

2 Comments:

At 11:36 da tarde, Blogger Diana said...

Acho que este post podia concorrer ao concurso do "blog com mais perguntas retóricas do mundo"...
Não te via a fazer metade destas perguntas... Foi estranho lê-las. Vê lá se descobres porquê e depois diz qualquer coisa.

 
At 3:32 da tarde, Blogger Adriana said...

Pergunta retórica... supostamente não espera resposta. Não escrevi o blog numa interrogação pessoal. Escrevi porque me deu na telha.
Se calhar podes tu voltar a lê-lo, esquecer as perguntas e descobrir do que é que eu falo. Sim, porque se trata de uma coisa...

 

Enviar um comentário

<< Home