sábado, julho 09, 2005

A arte de mandar papaias

Qual o verdadeiro significado da expressão "mandar papaias"?
Será que se pode considerar que a verdadeira papaia é aquela que é completamente inventada?
Ou existirá uma meia verdade encerrada numa papaia?
Pessoalmente, considero mais fácil mandar papaias a partir de uma base comum, algo em que toda a gente acredite. Do género: O rio Mondego tem água (base comum de crença individual da maioria dos cidadãos portugueses). Papaia de todo o tamanho: Esvaziram o rio!
Como é possível verificar através do exemplo, se não existisse rio, ninguém acreditava que o tinham esvaziado.
Deste modo, estou completamente lixada. Não tenho bases comuns no meu relatório, é papaia do princípio ao fim (papaia prevista porque ainda não o fiz...). Cheira-me que ninguém vai acreditar... muito menos quem me for dar a nota...

2 Comments:

At 10:09 da tarde, Blogger Diana said...

Agora é que já fui. É preciso uma base verdadeira nos relatórios? Xiii...

 
At 10:31 da tarde, Blogger Adriana said...

No meu não vai haver... daí a antecipação.

 

Enviar um comentário

<< Home